Dia da Mulher

Embora com algum atraso, e porque “Fazedoras de coisas”, somos um grupo constituído só por mulheres, não resisto a publicar este lindísssimo poema de José Luís Peixoto, alusivo ao Dia da Mulher, até porque, no meu entender, todos os dias são dias da Mulher e simultâneamente do Homem. Afinal, completam-se.




A MULHER MAIS BELA DO MUNDO
estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram
flores novas na terra do jardim, quero dizer
que estás bonita.
entro na casa, entro no quarto, abro o armário,
abro uma gaveta, abro uma caixa onde está o teu fio
de ouro.
entre os dedos, seguro o teu fino fio de ouro,
como se tocasse a pele do teu pescoço.
há o céu, a casa, o quarto e tu estás dentro de mim.
estás tão bonita hoje.
os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.
estás dentro de algo que está dentro de todas as
coisas, a minha voz nomeia-te para descrever
a beleza.
os teus cabelos, a atesta, os olhos, o nariz, os lábios.
de encontro ao silêncio, dentro do mundo,
 estás tão bonita é aquilo que quero dizer.   

José Luís Peixoto, “A Casa e a escuridão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.